Madrinha Lua é o título de um dos livros da grande poeta mineira Henriqueta Lisboa, autora que inspira esta Biblioteca de poesia contemporânea brasileira. Aqui estão reunidas várias escritoras e suas vozes líricas diversas. A curadoria é da poeta Ana Elisa Ribeiro. A iniciativa é da Editora Peirópolis, que já publica a obra completa de Henriqueta Lisboa (saiba mais em: editorapeiropolis.com.br/henriqueta-lisboa).

Conheça os livros

Clique na imagem para saber mais

Conheça as autoras

Videopoemas













A poesia como gênero literário e suas formas de existir

Por Ana Elisa Ribeiro

A poesia é um gênero literário muito antigo, há tempos protagonista entre as outras formas literárias existentes, mas que também convive com uma diversidade interna. O que é isso? É dizer que há tipos de poesia, formas de poesia, modalidades que convivem há tempos imemoriais e que continuam presentes hoje, em nossa sociedade.

No caso da Biblioteca Madrinha Lua, nossa proposta é recheada de afeto e seriedade em relação a todo esse contexto. Nosso projeto é lançar livros impressos de poesia escrita por mulheres hoje, no Brasil, sem deixar de lado possibilidades multissemióticas. Nesse sentido, Amanda Ribeiro, uma de nossas poetas, também poeta no audiovisual, produziu videopoemas com a voz das poetas da coleção. Com as tecnologias disponíveis hoje, é possível fazer esse tipo de “tradução” com estudantes, com qualidade e baixa complexidade.

Nossa Biblioteca é inspirada na obra e na vida da poeta mineira Henriqueta Lisboa, que foi uma escritora atuante durante seis décadas, até o final de sua vida, no século XX. Publicou muitos livros, traduziu, foi diligente na troca de ideias e impressões com seus pares, mas, nos últimos anos de sua existência, ainda tinha dúvidas se seu esforço tinha valido a pena, pois talvez ainda se sentisse pouco prestigiada. Nós na Peirópolis temos uma resposta que mexe com nossos afetos e com nossos desejos: sim, valeu a pena. Madrinha Lua é o nome de um dos livros de Henriqueta, lançado em 1952, setenta anos atrás, e que agora dá nome a esta coleção de obras de autoras brasileiras vivas e muito atuantes, cada uma com sua voz lírica, seus temas, suas formas e seus trânsitos entre os modos de produzir, publicar e espalhar poesia.

A intenção da Peirópolis é reunir um conjunto de livros de poesia feita hoje, completamente contemporânea, que seja capaz de mostrar uma parte do que tem sido produzido no Brasil por pessoas que vivem em espaços geográficos diversos, inclusive considerando seus lugares de fala e seus trânsitos no país e fora dele. Eventualmente, algumas destas poetas se conhecem, trocam mensagens pelas redes sociais, acompanham-se mutuamente, o que explicita uma rede poética que Henriqueta Lisboa também experimentava, embora com as condições sociais e tecnológicas de outra época.



Ana Elisa Ribeiro é apaixonada por poesia. É professora de língua portuguesa e pesquisadora da edição no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais. Autora de livros literários para adultos, jovens e crianças. Pela Peirópolis organizou Linguagem, Tecnologia e Educação e Leitura e escrita em movimento.