Close
Brasil, 05433-000, São Paulo Girassol, 310

Conheça nossos livros selecionados

PNLD Literário 2020

CÓDIGO >> 0072L20604

MAIS +

CÓDIGO >> 0068L20606

MAIS +

CÓDIGO >> 0674L20605

MAIS +

PNLD Literário 2020 – Livro selecionado

ESTA PÁGINA REÚNE O MATERIAL COMPLEMENTAR À INSCRIÇÃO DO LIVRO Terra de Cabinha NO EDITAL DO PNLD LITERÁRIO 2020.

CATEGORIA 1
6º e 7º anos do
Ensino Fundamental

CÓDIGO 0072L20604

CATEGORIA 1
Obra literária voltada para estudantes do 6º e 7º anos do Ensino Fundamental
TEMA>> O mundo natural e social; encontros com a diferença; aventura, mistério e fantasia
GÊNERO LITERÁRIO>> Memória, diário, biografia e relatos de experiência

Terra de cabinha: pequeno inventário da vida de meninos e meninas do sertão

AUTORA: GABRIELA ROMEU
ILUSTRADORA: SANDRA JÁVERA
FOTOS: SAMUEL MACEDO

Neste Terra de cabinha, livro de autoria da jornalista, escritora e documentarista Gabriela Romeu, uma multiplicidade de gêneros desfila diante dos olhos do leitor para retratar como é a vida dos meninos e meninas no sertão. Prosa-poética, versos, lendas, trava-línguas, jogos, brincadeiras, memórias e receitas se apresentam nos diferentes capítulos que contam a rotina dos cabinhas – crianças do Cariri cearense. O leitor é surpreendido com os saberes acerca da vida no sertão, sejam aqueles da ordem da brincadeira, sejam aqueles relacionados ao clima, sejam relacionados aos aspectos culturais. Saberes que vão se descortinando em linguagem ora poética ora descritiva, ora na voz do narrador, ora do eu lírico, ora dos portadores de memória, personagens do sertão, que tanto podem ser reais ou fictícios. Ilustrações de Sandra Jávera e nas fotos de Samuel Macedo.

MATERIAL AUDIOVISUAL
MANUAL DO PROFESSOR
Espiar o livro
Sobre os autores

Gabriela Romeu

Gabriela Romeu é paulistana, mãe de duas filhas. Jornalista e documentarista, especializou-se em produção cultural para a infância e na própria cultura da infância. Editora da Folhinha por quinze anos, coordenou o projeto Mapa do Brincar, que identificou os principais mestres do brincar em todo o Brasil e recebeu o Grande Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo. Participou da realização do filme Disque Quilombola, vencedor de prêmios no Fici (Festival Internacional de Cinema Infantil) e na Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, entre outros festivais. Participou da curadoria da exposição Trilhas do Brincar. É membro da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), jurada do Prêmio Femsa de Teatro Infantil e Juvenil e colaboradora da revista eletrônica Emilia. Desde 2012, quando criou, com a jornalista Marlene Peret e o fotógrafo Samuel Macedo, o Projeto Infâncias, percorre os quintais e trilhas do interior do País procurando ouvir e documentar o que as crianças têm a ensinar. E isso não é tudo! Ela assiste a mais de cem peças teatrais por ano, como crítica de teatro infantil do Guia da Folha.

Sandra Jávera

Sandra é paulistana, e atualmente mora em Nova York, de onde trabalha como ilustradora e designer gráfica. Formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo FAU-USP e completou sua formação em artes visuais em São Paulo, nas instituições Tomie Ohtake e MAC-USP, e em Nova York, na Parsons e SVA. Publicou seus trabalhos na revista Bravo!, Folha de S.Paulo (Folhinha), entre outros. Ilustrou dois livros para crianças: Chakchuca Desapareceu, 2011, e O Menino que Sabia Colecionar, 2012. Em 2012, foi selecionada para participar de uma exposição sobre jovens artistas brasileiros no Instituto Tomie Ohtake.

Samuel Macedo

O fotógrafo Samuel Macedo é um cabinha de verdade. Ele nasceu no Crato, Cariri Cearense, cresceu em Nova Olinda, ao lado da Chapada do Araripe, e hoje viaja o País inteiro fotografando a infância de meninos e meninas de todo o Brasil. Da oficina do avô saiu a primeira câmera escura com que descobriu ser possível fotografar o mundo e a infância. A vontade de fotografar e filmar foi crescendo junto com ele, até que, na Fundação Casa Grande, com um grupo de cabinhas, criou a TV Casa Grande, onde se formou fotógrafo e embarcou, com Gabriela Romeu, nas viagens do Projeto Infâncias.

PNLD Literário 2020 – Livro selecionado

ESTA PÁGINA REÚNE O MATERIAL COMPLEMENTAR À INSCRIÇÃO DO LIVRO I-Juca Pirama em quadrinhos NO EDITAL DO PNLD LITERÁRIO 2020.

CATEGORIA 2
8º e 9° anos do
Ensino Fundamental

CÓDIGO 0068L20606

CATEGORIA 2
Obra literária voltada para estudantes do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental
TEMA>> Sociedade, política e cidadania; diálogos com a história e a filosofia
GÊNERO LITERÁRIO>> Livros de imagens e livros de histórias em quadrinhos

I-Juca Pirama em quadrinhos

AUTOR: GONÇALVES DIAS,SILVINO
ILUSTRADOR: SILVINO

O poema épico de Gonçalves Dias, em uma versão em quadrinhos, assinada pelo quadrinista Silvino, resultando em um exemplar que permite a consolidação de dois gêneros literários: o poema e a história em quadrinhos. O grande destaque da obra reside no projeto gráfico editorial, que demonstrou bastante interação com o quadrinista na elaboração da obra. O texto original foi mantido e os versos consolidados nos quadrinhos, garantiram o ritmo e musicalidades evocados pelo poema. A obra constitui-se num exemplar de qualidade na formação do leitor literário, oportunizando a discussão de temas, como as visões apresentadas na obra e as representações dos indígenas nas obras literárias, em especial, no romantismo brasileiro.

MATERIAL AUDIOVISUAL
MANUAL DO PROFESSOR
Espiar o livro
Sobre os autores

Gonçalves Dias

Antônio Gonçalves Dias (1823-1864) nasceu no Maranhão, filho de um comerciante português e de uma mestiça. Teve pouca convivência com sua mãe biológica, pois seu pai abandonou-a e levou-o consigo. Com a morte do pai, ele contou com sua madrasta para ajudá-lo a realizar o projeto de estudar em Coimbra. Em Portugal, precisou contar ainda com a ajuda de colegas para conseguir concluir o curso de Direito. Nessa mesma época tomou contato com a primeira geração do romantismo português, que mais tarde influenciaria seus poemas. De volta ao Brasil, radicou-se no Rio de Janeiro, onde lecionou latim, história e participou da fundação da revista Guanabara. Nomeado oficial da Secretaria dos Negócios Estrangeiros, voltou para a Europa em missões de estudos e pesquisas. Em seguida desenvolveu a mesma atividade no Brasil, como chefe da Comissão Científica de Exploração que viajou pelos rios Madeira e Negro. Dessas viagens nasceu o Dicionário da Língua Tupi, que atesta o seu conhecimento e envolvimento com a cultura indígena. Da produção poética, seus Primeiros Cantos (1847) receberam resenha elogiosa de Alexandre Herculano. I-Juca Pirama faz parte dos Últimos Cantos, publicados em 1850. Sua obra chegou a ser editada na Alemanha, inclusive o dicionário tupi. Seu poema mais popular – Canção do exílio – foi escrito numa viagem à Coimbra em 1862. Gonçalves Dias morreu dois anos depois, aos 41 anos de idade, em um naufrágio próximo à costa maranhense.

Silvino

Laerte Silvino – Silvino, como assina seus trabalhos – nasceu em Recife (PE), cursou geografia e, após viajar por várias áreas exóticas do país, resolveu se dedicar à ilustração e aos quadrinhos, trocando assim a liberdade das paisagens pelas quatro paredes de seu estúdio. Desde esse dia ilustrou para alguns jornais em Pernambuco e, atualmente, para alguns jornais do Nordeste; também ilustra e faz quadrinhos com frequência para revistas de circulação nacional e livros infantis, juvenis e didáticos. Seus trabalhos podem ser conhecidos no site www.laertesilvino.com.br .

PNLD Literário 2020 – Livro selecionado

ESTA PÁGINA REÚNE O MATERIAL COMPLEMENTAR À INSCRIÇÃO DO LIVRO Simbab, o marujo NO EDITAL DO PNLD LITERÁRIO 2020

CATEGORIA 2
8º e 9° anos do
Ensino Fundamental

CÓDIGO 0674L20605

CATEGORIA 2
Obra literária voltada para estudantes do 8º e 9º anos do Ensino Fundamental
TEMA>> encontros com a diferença; diálogos com a história e a filosofia; ficção científica, mistério e fantasia
GÊNERO LITERÁRIO>> Obras clássicas da literatura universal

Simbad, o marujo

AUTORA: ALAÍDE LISBOA
ILUSTRADOR:  ANGELO ABU

Traduzida e adaptada por Alaíde Lisboa com ilustrações de Angelo Abu, a narrativa Simbad, o marujo é um dos contos que integram o clássico `As mil e uma noites`, obra de autoria anônima que reúne relatos das culturas árabe, persa etc. A história narra as peripécias do marinheiro de Bagdá que viaja pelos mares da África e da Ásia, acumulando aventuras e riquezas. A obra traz belas ilustrações que traduzem o clima de aventura da narrativa e aproximam o leitor da cultura dos povos orientais. Há um texto de apresentação da obra direcionado ao leitor, de autoria da tradutora, no início do livro. Ao final da obra, dois textos trazem informações sobre tradutora/adaptadora e ilustrador do texto.

MATERIAL AUDIOVISUAL
MANUAL DO PROFESSOR
Espiar o livro
Sobre os autores

Alaíde Lisboa

Alaíde Lisboa de Oliveira nasceu em 22 de abril de 1904, em Lambari (MG), e faleceu em Belo Horizonte, em 2007. Viveu a maior parte da sua longa vida na capital mineira, onde atuou em diversas frentes: exerceu carreira política, acadêmica e artística. Como escritora, publicou cerca de 30 livros, entre ensaios da área de Educação, didáticos e literários. Entre seus títulos mais conhecidos, encontram-se A Bonequinha Preta, que se tornou um clássico da literatura infantil brasileira, com mais de um milhão de exemplares vendidos. Alaíde Lisboa foi membro da Academia Municipalista de Letras de Minas Gerais, da Academia Feminina Mineira de Letras e da Academia Mineira de Letras. Além disso, foi a primeira vereadora de Belo Horizonte, entre 1949 e 1952. Para conhecer mais sobre a autora e sua obra, navegue pelo site: www.fae.ufmg.br/alaidelisboa.

Angelo Abu

Angelo Abu nasceu em Belo Horizonte, em 1974.  Ilustrou seu primeiro livro em 1995, como resultado de uma oficina no Festival de Inverno de Ouro Preto. Desde então, vem trabalhando para diversas editoras. Em 2000 formou-se em cinema de animação pela Escola de Belas Artes da UFMG. Em 2010 ficou em primeiro lugar na categoria caricatura no concurso de ilustração do jornal Folha de S. Paulo, para o qual posteriormente veio a colaborar algumas vezes. Ilustrou mais de 80 livros, dentre eles, Um Dia, um Pássaro, de Sônia Junqueira, Simbad, adaptado das Mil e uma noites por Alaíde Lisboa, e Macunaíma em quadrinhos, de Mário de Andrade, ilustrado em parceria com Dan X, todos pela Peirópolis.

Facebook
Instagram