Versos da corda de cipó

Ainda em Vila Nova, se não têm corda, Jô e Manuela nem se preocupam. Elas entram no mato, arrancam pedaços de cipós, amarram um no outro bem apertadinho e vão brincar na beira do rio Xingu. Numa tarde de vento fresco, elas pularam até cansar.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com