O mundo em casa: websérie

 

O mundo em casa é uma série de vídeos que discute os desafios das infâncias em tempos de quarentena, a partir de temas diversos, como imaginário, corpo e brincar. Apesar de não integrarem os grupos de risco, as crianças estão bastante vulneráveis no contexto da pandemia – a perda do convívio com seus pares na escola, o confinamento dos gestos no ambiente doméstico e a convivência com adultos muitas vezes desesperançosos. A série, uma iniciativa da editora Peirópolis, em parceria curatorial com o projeto Infâncias, coordenado por Gabriela Romeu, é um convite para se abrir uma gaveta de possibilidades no novo cotidiano, reinventar mundos dentro da própria casa ou alargar horizontes vistos da janela.

 

Acompanhe abaixo os episódios que são atualizados periodicamente no Instagram da editora (@peiropolis).

 

View this post on Instagram

A gaveta é uma tecnologia? O ninho é uma gaveta aberta numa árvore? Como nutrir uma gaveta? Qual é o seu canto? Por que os bichos gostam de canto? Que canto a sua casa tem? Os livros da casa são uma janela? E os desenhos, são janelas? Quer viver de janela? É fazendo perguntas que o coletivo Miudezas, composto por Julia de Souza, Marina Rosenfeld Sznelwar e Thais Caramico, nos ajuda a pensar sobre infância, quarentena e natureza. Para elas, natureza é tudo que nasce e morre, mas também outros elementos naturais como, por exemplo, as pedras. A gente á natureza. A praia é natureza, aquela nuvem que tinha um formato e já não tem mais é natureza. Os sons que escutamos através das janelas, essas paisagens sonoras que agora são nosso elo com o mundo lá fora, também são natureza. Confira mais neste vídeo da série O mundo em casa. Ajude a compartilhar 😉 @coletivo.miudezas @projetoinfancias @peiropolis #omundoemcasa #quarentena #quarentenacomcriancas #ficaemcasa #criatividade #brincar #infancia

A post shared by Editora Peirópolis (@peiropolis) on

View this post on Instagram

Se a casa era nosso lugar de estar, hoje a casa é o nosso modo de ser. Também feita de céu, terra, planeta, terra, noite e dia, a casa pode ser entendida como um corpo, assim como podemos entender nosso corpo como uma casa. Quantos cômodos há dentro da gente? Quantos corredores nos percorrem? E o que tem de corpo numa casa? A multiartista Edith Derdyk, artista visual, compositora, escritora e educadora, abre o coração-casa, nos leva ao seu pulmão-ateliê, onde a mesa é uma terra fértil, lugar de plantio de muitos desejos, para falar sobre infância atemporal e a casa de muitos tempos. Vídeo especial da série O mundo em casa, para desfrutar com ouvidos atentos, como gavetas que guardam tesouros. 😉 @edithderdyk @projetoinfancias @peiropolis #omundoemcasa #quarentena #quarentenacomcriancas #artesvisuais #imaginação #infancia

A post shared by Editora Peirópolis (@peiropolis) on

View this post on Instagram

Quando a natureza é casa da infância, os cômodos não têm paredes, um tronco de cerejeira vira cavalo, a sombra da bananeira é abrigo de brincadeira. Sempre em movimento, a criança transforma o tempo todo os espaços da casa ou do quintal. O mundo todo pode caber num cantinho, vasto no imaginar, lugar-laboratório. É o que a designer Ana Starling, ilustradora e realizadora da coleção Bichos Poéticos (com @rg_robertoguimaraes), nos conta sobre a potência criadora da criança neste vídeo da série O mundo em casa. @starling_ana @ufamulufa @livrariaufamulufa @livrariaufamulufa_campos @projetoinfancias @peiropolis #quarentenacomcrianças #brincar #ficaemcasa #omundoemcasa #criatividade #brincar #infancia

A post shared by Editora Peirópolis (@peiropolis) on

View this post on Instagram

Como reinventar o quintal, espaço tão importante para o desenvolvimento das crianças, em tempos de quarentena? São muitos os desafios das famílias neste momento em que as crianças têm pouco espaço para a expansão corporal. A jornalista e documentarista Gabriela Romeu, autora de livros como Terra de cabinha e Lá no meu quintal, conta da urgência de a casa se adaptar ao corpo da criança, transformar todo canto em lugar de novos mundos para as crianças habitarem e tirar das gavetas da memória todo o repertório de cultura lúdica. Confira, dê sua opinião, compartilhe esta série que trata de #quarentenacomcrianças. @_gabrielaromeu_ @projetoinfancias #omundoemcasa #infancia #quintal #gabrielaromeu #culturaludica #culturadainfancia

A post shared by Editora Peirópolis (@peiropolis) on

View this post on Instagram

Quarentena nada romanceada, numa casa nada engraçada, sem teto, sem nada. Erica Cristina Machado, André Luis Oliveira e Daniel Matos, educadores do projeto Quixote, contam dos desafios das infâncias que dividem com familiares um só cômodo da casa e muitas vezes têm da janela um muro, uma passagem estreita, sem direito à luz do sol. Se aqui falamos do mundo em casa, o que dizer daqueles que fazem o mundo de casa? A ideia de infância plena não atinge a todas as crianças neste país de muitos abismos sociais e é abordada neste vídeo da série O mundo em casa. Acompanhe, opine, compartilhe. @_gabrielaromeu_ @projetoquixote @projetoinfancias #projetoinfancias #omundoemcasa #educadores #projetoquixote #invisibilidade #acolhimento #vulnerabilidade #infancia #ficaemcasa

A post shared by Editora Peirópolis (@peiropolis) on

View this post on Instagram

Vivemos tempo de suspensão do cotidiano neste período de quarentena. E como as crianças estão traduzindo internamente esse momento tão singular? A atriz e educadora Paula Zurawski, fundadora do tradicional e premiado grupo Furunfunfum ao lado de Marcelo Zurawski, fala sobre como essa interrupção do dia a dia tem similaridades com a situação teatral, em que os objetos se transformam e são reinventados, as janelas se abrem para que o público-plateia manifeste a sua voz e os cantos são esconderijos em que é possível se ouvir mais de perto a batida do próprio coração. Acompanhe a série O mundo em casa, em que convidados falam sobre #quarentenacomcriancas. @paulazurawski64 @furunfunfum.teatro @projetoinfancias @_gabrielaromeu_ #projetoinfancias #omundoemcasa #paulazurawski #furunfunfumteatro #furunfunfum #quarentenacomcriancas #infancia #dentrodecasa #ficaemcasa

A post shared by Editora Peirópolis (@peiropolis) on

View this post on Instagram

Nestes tempos de quarentena, em que a morada é o cosmo central da vida, a série "O mundo em casa" é um convite para se pensar um pouco sobre as relações entre infância, espaço e diferentes áreas ou linguagens (o brincar, o corpo, o teatro, o imaginário…). Quem abre a roda de conversas inspiradoras é Gandhy Piorski, artista plástico e pesquisador das filosofias do imaginário, autor de Brinquedos do Chão. Ele nos conta da casa, lugar da intimidade, onde cômodos são como corpos que guardam fragmentos das almas das famílias que ali se abrigam, das gavetas-cofres de segredos, dos objetos, "coisas ocas", à espera de sonhos, das janelas que nos lançam além. Não perca! Compartilhe e contribua com comentários. @projetoinfancias @_gabrielaromeu_ @piorskigandhy #editorapeiropolis #projetoinfancias #omundoemcasa #gandhypiorski #brinquedosdochão #quarentenacomcriancas #infancia #dentrodecasa #ficaemcasa

A post shared by Editora Peirópolis (@peiropolis) on

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com