Férias na Antártica: irmãs Klink registram em livro suas vivências no continente gelado

A Antártica nunca foi destino de férias. Ir ao longínquo continente gelado é coisa de cientistas e intrépidos navegadores. Ao saberem da experiência das irmãs Laura, Tamara e Marininha Klink, que já estiveram lá cinco vezes em companhia de seus pais, o navegador Amyr e a fotógrafa Marina Klink, as editoras do selo Grão, Renata Borges e Maristela Colucci, decidiram convidá-las para embarcar numa outra aventura: a aventura literária. O resultado é o livro Férias na Antártica, que será lançado dia 7 de agosto, na FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty.

O mar como porta para o mundo

Nascidas em um mundo náutico e educadas para ver o mar não como uma limitação, mas como uma porta para o mundo, Laura, Tamara e Marina Helena pisaram no continente gelado muito cedo: a primeira viagem aconteceu em 2006, quando Laura e Tamara, que são gêmeas, contavam nove anos, e a caçula Marininha tinha apenas seis.

Como uma das viagens tomou um mês do período letivo, a escola onde elas estudam encontrou a seguinte solução: as três alunas deveriam anotar e fotografar tudo o que lhes chamasse a atenção, para depois dividir com os colegas em sala de aula. O sucesso da apresentação desses “diários de bordo” levou as irmãs Klink a apresentá-los muitas outras vezes, tornando-as experientes palestrantes de temas polares em diversas escolas da capital paulista.

Desses mesmos diários surgiu o livro Férias na Antártica, que será lançado na FLIP – Festa Literária Internacional de Paraty, onde a família Klink vive – e na Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Para elaborá-lo a Editora Peirópolis contou com a participação da poeta e arte-educadora Selma Maria e do professor João Vilhena, que participaram da “costura” das memórias do trio.

Segundo Selma, “tínhamos que ajudá-las a lembrar suas histórias com todas as emoções e tomar cuidado para ser leal à linguagem alegre, científica e juvenil que as meninas traziam. Foi um desafio quase antártico fazer esta viagem com elas.” Viagem que contou com o acompanhamento da mãe, Marina Klink, autora das 40 fotografias publicadas em Férias na Antártica.

As irmãs Klink abordam o ecossistema antártico e a necessidade da preservação das águas e das espécies, como também os problemas da poluição e do aquecimento global, com o olhar vigoroso das descobertas da infância. Outros temas também estão presentes nesta construção coletiva, entre eles as relações familiares, que ganham novos contornos em uma experiência tão singular como a vivida pela família Klink.

Publicado como “livro verde”, com certificação de origem do papel, Férias na Antártica é o terceiro título do selo Grão. O primeiro livro publicado pela Grão foi O mar é minha terra, relatos de viagem do velejador Beto Pandiani, e o segundo foi SUB – viagem ao Brasil submarino, de Maristela Colucci.

Lançamento na FLIP – Flipzona:
Filhas de peixe, peixinho são…
Tamara, Laura e Marina Klink contam suas viagens pelo mundo.
Quando: Dia 7 de agosto, de 17 às 18hs.
Onde: na /Flipzona, instalada no antigo cinema de Paraty. Sessão de autógrafos após o evento na Livraria de Parati.

Lançamento na 21ª Bienal Internacional do Livro de SP
Quando: Dia 14 de agosto, de 15h às 17h.
Onde: Estande da Saraiva.

Lançamento na Livraria Cultura, SP
Com palestra e sessão de autógrafos.
Quando: Dia 21 de agosto, às 14hs.
Onde: Livraria Cultura do MKT Place.

Lançamento na Adventure Fair, SP
Com palestra e sessão de autógrafos.
Quando: Dia 26 de setembro, às 17hs.
Onde: Adventure Fair – Anhembi.

Abaixo publicamos os textos de Amyr Klink e Marina Bandeira Klink sobre o livro.

PREFÁCIO

Em fevereiro de 2006, concluímos a nossa primeira viagem antártica com as crianças a bordo. Experiência que surpreende: a de comandar filhos próprios e de terceiros num ambiente borbulhante, pouco previsível, onde se pode conhecer e aprender ininterruptamente. Imaginei que seria uma bela experiência para tão inquietas e curiosas criaturas. Foi. Não imaginei o quanto seria importante, para nós adultos, o ofício de, ao ensinar, aprender. Vinte anos de viagens regulares ao continente antártico me ensinaram menos do que essas intensas, breves, semanas de andanças e convivência. Retornamos nas temporadas seguintes, em todas, pra descobrir que era muito pouco o que sabíamos, que havia tanto e tantos para ver. Tantas perguntas, luvas esquecidas, botas molhadas, espécies de nomes difíceis; tantos encontros, artistas, autores brilhantes, pesquisadores em dúvida, viajantes ousados. Tantos outros modos de ver o que eu supunha conhecer.
Um desses modos é este pequeno livro que fiz questão de não abrir até que suas autoras o mostrassem já pronto. Para um pai viajante, calejado de surpresas, devorador de grandes e pequenos livros foi uma grande surpresa. A maior que já tive.
Amyr Klink

SOBRE O LIVRO

Quando tivemos a oportunidade de levar as meninas pela primeira vez para “além da convergência”, as gêmeas tinham 9 anos de idade e a Marininha 6 anos.
Aquela viagem foi transformadora.
Ao proporcionar às crianças o contato com a natureza em sua forma original, percebemos o quanto elas gostaram de descobrir um mundo diferente desse em que a maioria de nós vive. A natureza desperta o interesse das crianças em observar os animais que cruzaram nosso caminho. Muito jovens, elas aprendem a respeitar as mais diferentes formas de vida e a compreender as dificuldades de sobrevivência num clima hostil.
O convite da Grão Editora para a produção deste livro foi surpreendente. Ele foi escrito de um jeito bem diferente: foi necessário reunir muitas informações colecionadas por elas. Coube à poeta e arte-educadora Selma Maria e ao professor João Vilhena essa longa tarefa. Eles conversaram bastante com as meninas, abriram seus diários e vasculharam seus desenhos, registros e gavetas. Elas relataram suas melhores lembranças acumuladas em cinco viagens à Antártica e, juntos, conseguiram organizar os capítulos deste livro.
Minha contribuição se fez ao longo de vários anos pesquisando tudo o que elas deveriam saber quando navegássemos por uma das regiões mais incríveis do planeta. E aqui está, na voz delas, um resumo do que aprenderam.
O resultado do trabalho é uma experiência singular, dedicada a crianças e adultos. Esperamos que muitos aprendam com elas a se emocionem com suas experiências.
Sabemos que o futuro da natureza está nas mãos das crianças de hoje, que se tornarão adultos e poderão contribuir para que esse mundo seja um lugar cada vez melhor para se viver.

Marina Bandeira Klink

3 Comments

  • Filiph vasconselo Posted 18 de novembro de 2012 04:57

    Gostei

  • Historinha de amor Posted 18 de novembro de 2012 05:03

    Parabens otimos relatos e historias 🙂

  • Zac Posted 19 de abril de 2021 08:30

    muito legal amei a historia

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com