O Peso das palavras. Release do livro “Vale quanto pesa”

O peso das palavras 

Editora Peirópolis lança a obra infantojuvenil “Vale Quanto Pesa” uma história sobre o “peso” das palavras ditas.

 

FICHA TÉCNICA

Título: Vale quanto pesa

Autora: Verônica Couto

Ilustrador: Daniel Bueno

Formato: 24 x 17 cm

Nº de páginas: 48

ISBN: 978-85-7596-194-0

 

A Editora Peirópolis lança o livro “Vale Quanto Pesa”, escrito pela jornalista Verônica Couto com ilustrações de Daniel Bueno, um projeto apoiado pelo Governo de São Paulo e Secretaria de Estado da Cultura – Programa de Ação Cultural 2009.

A obra, de extrema qualidade literária, busca no enredo, com humor e criatividade, mostrar para os leitores a importância das palavras, dos sentidos e dos afetos, que estão sempre interligados, interdependentes e misturados.

Tudo começa com uma briga entre dois grandes amigos. Nesse contexto, quanto vale cada palavra dita ou escondida? Foi aí que Zé Terereca, enquanto quebrava a cabeça para encontrar um jeito de fazer as pazes com seu melhor amigo João Pato, conheceu a “balança de pesar palavras” de seu sábio e misterioso avô.

Segundo a autora, a ideia do texto surgiu das lembranças de sua infância. “Meu pai tinha uma balança em casa e fazia com ela metáforas muito inusitadas sobre os valores que ele considerava importantes”, explica ela. Além do pai, a escritora tem como inspiração seus filhos, Antônio e Marina, o primeiro responsável por seu ingresso na carreira.

‘Vale Quanto Pesa’ é indicado para crianças a partir de 8 anos, possui uma narrativa ágil e envolvente, mas é um livro que tem tudo para encantar os jovens e adultos. Além de divertir, leva-nos a uma reflexão sobre valores e afetos.

Os traços a lápis e o estilo de trabalhar com formas geométricas de Daniel Bueno, conquistados ao longo de mais de uma década de experiência, dão à obra uma leveza e um colorido que se integram ao texto perfeitamente, sem deixar de ter uma identidade própria.

 

Sobre o autora

Verônica Couto nasceu na cidade do Rio de Janeiro e cresceu no bairro do Flamengo, com pouco dinheiro e muito livro. Morou em mais de quarenta casas. Um dia tomou coragem, foi viver em São Paulo. Gosta de mar, música, bicho, flor e gente. Estudou Ciências Sociais porque gosta de política, e trabalha como jornalista desde os tempos de faculdade. O que mais gosta de fazer é contar histórias, uma mania antiga na família.

A primeira balança de pesar palavras que viu na vida tinha pratos dourados e ficava dentro de uma grande caixa de vidro. Foi construída pelo seu pai, Fernando, que até hoje anda com ela pelo mundo.

 

Sobre o ilustrador:

Trabalha com ilustrações há mais de dez anos. Seu desenho a traço do início da carreira, feito com lápis ou caneta, foi aos poucos dando lugar aos “bonequinhos de papel” criados com tinta acrílica e papel rugoso. Logo adquiriu um estilo com formas geométricas e colagem, que encontrou nos livros infantis um excelente espaço para experimentação.

Neste livro, a liberdade conferida pela editora Peirópolis permitiu uma volta, mesmo que sutil, ao frescor do traço a lápis, que aqui se mistura às colagens. “Este é meu primeiro projeto gráfico de livro, e a primeira parceria com a designer Carol, minha esposa, que propôs soluções que deixaram o livro mais leve, integrado, colorido e cheio de vida.”

 

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com